Motivação sobre assassinato de advogado ainda é desconhecida
Motivação sobre assassinato de advogado ainda é desconhecida


A Polícia Civil segue na investigação para apurar a motivação do homicídio contra o advogado Nilson Aparecido Carreira Mônico, ocorrido na última quarta-feira, 13, em seu escritório, em Presidente Venceslau.
Nilson foi morto com três tiros disparados pelo ex-policial militar Wagner Oliveira de Andrade Silva, 32 anos, que foi preso em flagrante momentos após o crime.
O ex-policial, após prestar depoimento ao delegado Adalberto Gonini Jr e passar por audiência de custódia, foi encaminhado na quarta-feira à noite para o CDP de Caiuá.
No depoimento que deu ao delegado Gonini, o ex-policial disse que foi contratado para receber uma dívida do advogado e que pelo serviço ganharia uma porcentagem do montante.
Afirmou ainda que trabalha numa casa noturna em São Bernardo do Campo, local onde conheceu o homem, que disse se chamar André, que estaria cobrando a dívida do advogado. Disse também que, a princípio, veio apenas para dar um susto no advogado.
No entanto, para o delegado Gonini, a versão do ex-policial não corresponde aos fatos em relação às provas testemunhais. Gonini disse se tratar de uma execução. “Apuramos que autor veio para executar o advogado. Não conversou com a vítima, simplesmente amarrou e efetuou os disparos”, contou.
A polícia está levantando todos os contatos do advogado, possíveis desafetos, com rastreamento de ligações telefônicas, mensagens e outras possibilidades para chegar ao mandante do crime.
Sobre o envolvimento de um comparsa que estaria dando cobertura ao ex-policial, utilizando um carro de cor preta, durante a ação que culminou com assassinato, ainda não há informação.
A polícia trabalha sob sigilo para não prejudicar as investigações.

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade









 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes

'ESPELHO DA VIDA'


'O TEMPO NÃO PARA'





1