Em coletiva à imprensa, Polícia Civil e OAB dão detalhes da prisão de empresário
Em coletiva à imprensa, Polícia Civil e OAB dão detalhes da prisão de empresário

 

A Polícia Civil a OAB de Presidente Venceslau, em entrevista coletiva nesta segunda-feira à tarde, na sede da entidade, forneceram detalhes do trabalho de investigação que culminou com a prisão do empresário suspeito de ser o mandante do crime contra o advogado Nilson Mônico Carreira.
A coletiva reuniu os delegados de polícia Roberto Miguel e Everson Contelli, a presidente da OAB/PV, Roseli Oliva, o vice-presidente da entidade, José Antonio Voltarelli, o ex-presidente da OAB/PV Marcelo Tacca e o conselheiro da OAB/SP, João Emílio Zola.
O primeiro a se manifestar na coletiva foi o delegado Roberto Miguel. Afirmou se tratar de um crime triplamente qualificado. Ele destacou todo o esforço da Polícia Civil para esclarecer o crime “o mais rápido possível”. “A Polícia Civil deu uma resposta rápida e atuou com bastante intensidade”, afirmou.
Já o delegado Everson Contelli ressaltou que o trabalho da polícia contou com a participação da OAB local, “que cobrou uma resposta e contribuiu para o avanço das investigações. “Levantamos os processos em que Nilson atuava e um deles nos chamou a atenção, quando foi identificado o mandante do crime”, contou. Everson disse ainda que foi feito um estudo dos seis volumes do processo, onde se constatou que a atuação do advogado Nilson foi estritamente ética e com lisura. “Não há nada que pudesse justificar o crime. Não existe motivação sobre a atuação do advogado”, reiterou.
Contelli relatou que, ao longo do processo na Justiça, o empresário alterou nome de suas empresas, agindo de má-fé para não pagar a indenização por danos morais causados à família do cliente de Nilson. 
Em 2013, Nilson conseguiu que a justiça desconsiderasse a personalidade jurídica do empresário para pessoa física. Desta forma, em fevereiro último, um dos bens do empresário, um imóvel no Guarujá, teve penhora determinada pela justiça. Este fato teria provocado a ira do empresário, que culminou com a assassinado do advogado.
A presidente da OAB, Roseli Oliva, fez um agradecimento especial à Polícia Civil por ter permitido que a entidade pudesse colaborar nas investigações para elucidar o crime. Ela também agradeceu a Polícia Militar, que conseguiu prender em flagrante o autor dos disparos que matou o advogado.
Roseli também destacou o profissionalismo e a conduta ética de Nilson como advogado. “Era um homem probo e honrado”, afirmou. “É uma morte que atinge a toda classe dos advogados”, completou.
A presidente da OAB aproveitou a ocasião para convidar a comunidade local a participar de uma celebração pela paz, justiça e em memória do advogado Nilson, nesta quinta-feira, em frente à Matriz da Igreja Nossa Senhora de Fátima. O ato contará com a presença do presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia.

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade


Busca

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes

Carta interceptada na P2 de Pres. Venceslau revela contrato para matar detentos


Presidente Prudente firma parceria com entidade para 55ª Exposição de Animais


Instituição de ensino superior da região aprova mais de 80% em Exame da OAB


Suplementos alimentares ganham regulamentação inédita da Anvisa


Pacientes do Sistema Único de Saúde vão receber notificações de consulta pelo celular


1