Em coletiva à imprensa, Polícia Civil e OAB dão detalhes da prisão de empresário
Em coletiva à imprensa, Polícia Civil e OAB dão detalhes da prisão de empresário

 

A Polícia Civil a OAB de Presidente Venceslau, em entrevista coletiva nesta segunda-feira à tarde, na sede da entidade, forneceram detalhes do trabalho de investigação que culminou com a prisão do empresário suspeito de ser o mandante do crime contra o advogado Nilson Mônico Carreira.
A coletiva reuniu os delegados de polícia Roberto Miguel e Everson Contelli, a presidente da OAB/PV, Roseli Oliva, o vice-presidente da entidade, José Antonio Voltarelli, o ex-presidente da OAB/PV Marcelo Tacca e o conselheiro da OAB/SP, João Emílio Zola.
O primeiro a se manifestar na coletiva foi o delegado Roberto Miguel. Afirmou se tratar de um crime triplamente qualificado. Ele destacou todo o esforço da Polícia Civil para esclarecer o crime “o mais rápido possível”. “A Polícia Civil deu uma resposta rápida e atuou com bastante intensidade”, afirmou.
Já o delegado Everson Contelli ressaltou que o trabalho da polícia contou com a participação da OAB local, “que cobrou uma resposta e contribuiu para o avanço das investigações. “Levantamos os processos em que Nilson atuava e um deles nos chamou a atenção, quando foi identificado o mandante do crime”, contou. Everson disse ainda que foi feito um estudo dos seis volumes do processo, onde se constatou que a atuação do advogado Nilson foi estritamente ética e com lisura. “Não há nada que pudesse justificar o crime. Não existe motivação sobre a atuação do advogado”, reiterou.
Contelli relatou que, ao longo do processo na Justiça, o empresário alterou nome de suas empresas, agindo de má-fé para não pagar a indenização por danos morais causados à família do cliente de Nilson. 
Em 2013, Nilson conseguiu que a justiça desconsiderasse a personalidade jurídica do empresário para pessoa física. Desta forma, em fevereiro último, um dos bens do empresário, um imóvel no Guarujá, teve penhora determinada pela justiça. Este fato teria provocado a ira do empresário, que culminou com a assassinado do advogado.
A presidente da OAB, Roseli Oliva, fez um agradecimento especial à Polícia Civil por ter permitido que a entidade pudesse colaborar nas investigações para elucidar o crime. Ela também agradeceu a Polícia Militar, que conseguiu prender em flagrante o autor dos disparos que matou o advogado.
Roseli também destacou o profissionalismo e a conduta ética de Nilson como advogado. “Era um homem probo e honrado”, afirmou. “É uma morte que atinge a toda classe dos advogados”, completou.
A presidente da OAB aproveitou a ocasião para convidar a comunidade local a participar de uma celebração pela paz, justiça e em memória do advogado Nilson, nesta quinta-feira, em frente à Matriz da Igreja Nossa Senhora de Fátima. O ato contará com a presença do presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia.

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade









 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes

'ESPELHO DA VIDA'


'O TEMPO NÃO PARA'





1