Vazamento de amônia em frigorífico de Pirapozinho atinge funcionários
Vazamento de amônia em frigorífico de Pirapozinho atinge funcionários

 

Conforme o resgate do Corpo de Bombeiros, 07 funcionários de um frigorífico em Pirapozinho foram socorridos após vazamento de amônia na área de carregamento de congelados. O acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira, 25.
As vítimas foram encaminhadas para o Pronto-Socorro do município, mas sem qualquer gravidade.  Cerca de 800 funcionários foram evacuados da empresa. Os setores de desossa e embalagens foram os mais afetados. 
Conforme o engenheiro de segurança do trabalho da empresa, José Lemos Neto, o vazamento aconteceu devido a um problema em um equipamento. “A amônia é utilizada para fazer a parte de resfriamento. Há toda uma parte de equipamentos fechada para não haver exposição”, disse.
 Todos os funcionários da empresa têm os equipamentos de proteção, informou ao portal G1. Lemos Neto declarou que todos os equipamentos da empresa passam por manutenção periódica por uma equipe própria.
Atendimento
O tenente do Corpo de Bombeiros Marcos Antônio Machado Júnior explicou que a corporação foi acionada por volta das 6h40 e enviou quatro viaturas ao local.
“Chegando, tivemos a notícia de que o vazamento foi na câmara de estocagem fria. Um pequeno vazamento na tubulação, porém, percebido pelos funcionários e pelo sistema de detecção”, explicou.
“Os próprios funcionários, ao perceberem, já começaram a evacuar o local, foi avisada toda a fábrica e na hora que o Corpo de Bombeiros chegou o pessoal já havia se retirado e estava na portaria da edificação. Quando as demais viaturas chegaram, a gente aumentou o isolamento, porque a sensação a cerca de 100 metros do local do vazamento era perceptível e a amônia entra em contato, principalmente, com as partes úmidas do corpo, como a pele, olhos, mucosas, então, algumas pessoas começaram a se sentir mal”, comentou o oficial.
As queixas eram de falta de ar e ardência nos olhos, que são sintomas da presença do gás”, declarou.
Segundo os bombeiros que atuaram na ocorrência e o engenheiro de segurança, foi em um seguimento da tubulação por onde passa o gás e faz o resfriamento dos alimentos que aconteceu o vazamento.
O oficial afirmou que o frigorífico possui sistema de segurança. “Virão a perícia e a Cetesb [Companhia Ambiental do Estado de São Paulo] para avaliar o que aconteceu e fazer as demais investigações”, afirmou.
Vistorias são realizadas pelo Corpo de Bombeiros, mas a liberação do local para que os trabalhos sejam retomados ficará a cargo da Polícia Civil, da Cetesb e da própria empresa. 
(Com G1)

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade








 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1