Indústria na região de Presidente Prudente tem queda de 15% no volume de negócios
Indústria na região de Presidente Prudente tem queda de 15% no volume de negócios

O diretor regional do Ciesp/Fiesp (Centro e Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Wadir Olivetti Júnior (foto), relata uma perda de 15% no volume de negócios no Oeste Paulista. A queda se acentuou com a greve dos caminhoneiros, em maio deste ano. De acordo com ele, os reflexos do movimento são sentidos até hoje.
No entanto, Olivetti Júnior deixa claro é que o movimento grevista não foi o fator principal a causar a crise no setor. Afirma que a classe, que já vinha sofrendo, não estava preparada para uma queda ainda mais acentuada, que foi o que ocorreu quando as paralisações iniciaram. “Foi prejudicial pelo momento que estávamos passando”, completa.
Questionado sobre os pontos mais críticos, esclarece primeiro que o transporte rodoviário tem “suma importância para o Brasil”, e que, por isso, as empresas diminuíram as duas produções e insumos, interrompendo as compras e, consequentemente, as vendas. E dentro os segmentos, aqueles que precisam de “matéria-prima para eletrônicos e químicos, como metalúrgicos e também o ramo alimentício”, foram os mais prejudicados, afirma o representante do Ciesp/Fiesp, que também promove o consumidor como, na verdade, a peça que mais sofre nessa cadeia de crise.
Transporte rodoviário
Para o dirigente regional,  a luz no fim do túnel possa vir “na renovação de atitudes governamentais, com forte intervenção econômica, para que traga mais ânimo para todo o mercado”, e principalmente ao transporte rodoviário, que tem sofrido com o tempo.
(Com O Imparcial)

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade









 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes

'ESPELHO DA VIDA'


'O TEMPO NÃO PARA'





1