Palmeiras acumula prêmios após título e já tem planos para 2019 adiantados
Palmeiras acumula prêmios após título e já tem planos para 2019 adiantados

O dia seguinte ao título brasileiro no Palmeiras foi de premiações pela campanha sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Ele, Weverton, Mayke, Bruno Henrique e Dudu dominaram seleções do campeonato, seja na Bola de Prata ou no prêmio da CBF. Enquanto o clube colhe os louros pela campanha campeã, o trabalho nos bastidores para 2019 segue a todo vapor.
Antes do fim do campeonato, já tinham sido renovados os contratos do diretor Alexandre Mattos, dos goleiros Fernando Prass e Jailson e do zagueiro Edu Dracena. Mayke terá seus direitos econômicos adquiridos do Cruzeiro, e o Verdão agora negocia com o Atlético-MG para manter também Marcos Rocha. Esta é a última pendência daqueles que ficariam sem vínculo no dia 31 de dezembro. A intenção da diretoria é manter todo o elenco.
Até por isso, foi possível na última semana realizar testes físicos no grupo todo, em parceria com o hospital Sírio Libanês. As avaliações ajudam, também, no mapeamento do perfil de cada atleta para a pré-temporada de 2019.
Quanto a reforços, Zé Rafael e Arthur já foram anunciados, Raphael Veiga voltará de empréstimo do Atlético-PR, e Erik também tem chance de permanecer após ir bem no Botafogo. A partir disso, a espinha dorsal do ano que vem já está montada, restando ajustes finos no planejamento. O clube não deve parar agora sua participação na janela de fim de ano.
Nessa última semana, Felipão foi procurado para assumir a seleção colombiana e ainda irá analisar o convite. Todo o carinho que a torcida lhe deu, contudo, pesa a favor de sua continuidade - o contrato do ídolo é válido até o fim de 2020. Dudu, eleito o craque do Brasileiro, deve ser novamente assediado por clubes do exterior, mas o clube não recebeu um contato oficial até o momento. 
O desejo de Maurício Galiotte, claro, é manter dois dos principais nomes neste título brasileiro. O presidente tem repetido que o elenco do próximo ano será mais forte do que aquele que ganhou o título nacional e chegou à semifinal tanto na Libertadores quanto na Copa do Brasil.
No Brasileiro, o Verdão conseguiu, além da taça, os seguintes recordes: o melhor turno da história dos pontos corridos (82,4% de aproveitamento), a maior série sem derrotas também nos pontos corridos (23 jogos) e a maior sequência de vitórias como mandante: 13, passando Santos (2015), Atlético-MG (2016) e Atlético-PR (2018), que tinham 12 triunfos seguidos. 
 

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade









 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1