Produção agrícola na região de Pres. Prudente supera estimativa em 23,6 mil hectares, diz IEA
Produção agrícola na região de Pres. Prudente supera estimativa em 23,6 mil hectares, diz IEA

A cada ano, o IEA (Instituto de Economia Agrícola do Estado de São Paulo) realiza de 2 a 4 estimativas para verificar como será a colheita agrícola.Conforme o instituto, algumas das produções já tiveram sua área final contabilizadas para a próxima safra.
Em relação à região de Presidente Prudente, a extensão plantada tem 23.678 ha (hectares) a mais do que era esperado para a safra 2017/2018. Em comparação com a terceira e última estimativa, divulgada em setembro, o número foi de 137.888 ha para 161.566 há. Algodão, amendoim-das-águas e o milho safrinha foram os plantios que se destacaram nesta nova estimativa.
Estas produções tiveram um número mais expressivo de área plantada, o que futuramente pode fomentar para uma colheita também maior. Na região, que é formada por três EDRs (Escritórios de Desenvolvimento Rural), cada um representa um dos alimentos com melhor evolução.
No primeiro caso vem o amendoim-das-águas que, na soma geral, foi impulsionado pelo desempenho das cidades que pertencem ao EDR de Dracena. Na terceira estimativa, o IEA informou uma intenção de plantio que girava em torno de 100 ha. Contudo, a área foi finalizada em 5.003 ha. O diretor técnico dda unidade, Luís Alberto Pelozo, explica que a situação foi impulsionada pelo uso de parte do solo que geralmente é destinado à cana-de-açúcar para plantar o amendoim. “A cana tem um limite de 5 a 6 cortes. E quando chega na última safra, usualmente aquela área é utilizada para plantar outra produção, como forma de promover a recuperação do solo. E a escolha pelo amendoim vem pela economia, pois é uma cultura que tem se tornado rentável”, completa.
O cenário transcende ao EDR de Presidente Venceslau, mas pela plantação de algodão, principal produção que teve destaque. Na região de PV, estimava-se o plantio de 400 ha, porém a área final tem 14.281 ha. Contudo, Felipe Melhado, que é diretor técnico da unidade, na verdade, percebe uma constância na safra de modo geral, sem destaques. Ele ainda diz que, em alguns casos, a situação ficou mais conservada, sem alterações negativas ou positivas. E, atrelado ao algodão, ele destaca a soja e o milho.
E o milho safrinha, por sinal, teve 3,9 mil ha a mais do que era estimado para o EDR de Prudente, o que fomentou para o número total. A estimativa era 38.910 ha, mas a extensão foi finalizada com 42.810 ha, ainda conforme os números do IEA. O EDR de Prudente mencionou que ainda está contabilizando a situação cidade por cidade. Sendo assim, não tem como enfatizar ou destacar os motivos do aumento.
Cana-de-açúcar
No que diz respeito à cana-de-açúcar, principal cultura regional, o IEA liberou uma quarta estimativa, que caiu de 530.258 ha para 508.667 ha (considerando a soma dos três EDRs), em relação à terceira previsão. O instituto explica que haverá uma correção nos números, a ser liberado ainda neste ano. Mas a probabilidade de os dados se aproximarem da realidade é grande, ainda de acordo com o IEA. 
(Com O Imparcial)

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes





Sono secular


1