Klebber Toledo descarta dublê para viver goleiro da Chapecoense: ‘Vou estudar’
Klebber Toledo descarta dublê para viver goleiro da Chapecoense: ‘Vou estudar’

Klebber Toledo vai interpretar o goleiro Danilo Padilha, da Chapecoense, morto em um acidente de avião em novembro de 2016. Na época, famosos como Neymar e Lionel Messi lamentaram a tragédia nas redes sociais. Com direção de Thiago Di Melo, o longa-metragem “Goleiro” fará uma homenagem ao atleta. “Estou arrepiado e sem palavras para descrever a emoção. A grande finalidade da gente é emocionar, fazer pensar, criar coisas que as pessoas abram o coração. Na hora que li a sinopse, fiquei inteiro arrepiado. Que oportunidade de mostrar o trabalho de um brasileiro vitorioso, história de superação, sem focar na tragédia! Foca na trajetória, na vitória, no esforço de um homem. Estamos falando de um ser humano que colocou o coração em tudo que fez. Vai ser de arrepiar”, afirmou o ator, gravando atualmente “Amigas de Sorte”.
Em entrevista, Klebber falou que não pretende usar um intérprete para reproduzir os movimentos de atleta. “Sempre fui zagueiro ou goleiro. O ator para fazer um atleta tem que estar muito entregue e para contar isso em um longa tem que se doar. O atleta mata um leão por dia, se esforça, se machuca. Espero não usar dublê, não. Vamos trabalhar muito, aprender as quedas dos goleiros. Vou fazer. Quero que o Danilo esteja com a gente em todo momento. Cada trejeito, movimento, forma de olhar, o jeito que saltava. Vou estudar bastante”, garantiu o noivo de Camila Queiroz, com quem está junto há pouco mais de um ano e planeja subir ao altar em 2018.
No início da semana, Klebber esteve no sul do país para conhecer o clube. Por lá, ele visitou a Arena Condá, em Chapecó, Santa Catarina, onde foi para o gol, agarrou chutes e posou no local em que o jogador treinou antes da fatalidade. “Klebber já é meu filho. A sintonia entre nós dois foi muito grande. Já estamos trocando confidências e apelidos. O filme é uma homenagem e uma forma de garantir que a história do meu filho não seja esquecida, a luta dele para chegar na Chapecoense foi grande e o filme vai concretizar o que propôs em memória dele”, falou Dona Ilaídes, mãe de Danilo.

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade


Busca

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes

TRIBUNAL DO CRIME


SAP adquire mais de duas mil novas armas para agentes


Incêndio consome 300 ha da reserva florestal do Córrego do Veado


ANS está ‘contaminada pelos interesses do mercado’, afirma IDEC


Relatório denuncia contaminação de comunidades rurais por agrotóxicos


1