Corredor Raposo Tavares está entre as rotas mais seguras, afirma CART
Corredor Raposo Tavares está entre as rotas mais seguras, afirma CART


O Corredor Raposo Tavares está entre as rotas mais seguras do Centro-Oeste e Oeste Paulista. No período de janeiro a outubro deste ano, na área onde se situam as rodovias administradas pela CART (Concessionária Raposo Tavares), foram registrados quatro casos de roubos de carga, segundo dados da SSP (Secretaria de Segurança Pública do Estado). No mesmo período, em rodovias não operadas pela CART, as regiões de Bauru, Assis e Presidente Prudente somaram 55 registros.
Contraste ainda maior se comparado às regiões vizinhas da CART, que apresentaram um salto no índice de crimes do tipo. Trechos que compreendem Campinas, Piracicaba e Ribeirão Preto somam 980 casos nos 10 primeiros meses do ano. 
De acordo com a CART, os baixos índices de ações criminosas no corredor são resultado do monitoramento constante efetuado por viaturas de inspeção e a presença da Polícia Militar Rodoviária nos trechos, bases operacionais e em pontos estratégicos para que o atendimento às ocorrências seja prestado com rapidez aos caminhoneiros.
“Além disso, o monitoramento feito pela Polícia Rodoviária tem a tecnologia como aliada. No CCO (Centro de Controle Operacional da CART, policiais acompanham em tempo real as imagens captadas de 51 câmeras de alto alcance, que permitem acionar a base ou viatura mais próxima de qualquer movimentação suspeita”, salienta a concessionária 
Geração de riquezas
O Corredor Raposo Tavares abrange três relevantes regiões administrativas para a economia paulista – Bauru, Marília e Presidente Prudente -, eixo que se destaca na agricultura, pecuária e indústria. A região de Prudente é responsável por 18% da produção total de carne bovina do Estado de São Paulo e destaque nacional na exportação, sobressaindo-se também como bacia leiteira. 
Destaque na geração de empregos no Estado em 2017, a região de Marília desponta na atividade industrial, impulsionada pelos setores alimentício e de implementos agrícolas. Na indústria, a região de Bauru é movida principalmente pelos segmentos de alimentos e bebidas, refino de petróleo e álcool e de maquinário para a produção de papel e celulose, calçados, cerâmica e madeira. Cana-de-açúcar, pecuária e avicultura representam 70% de toda produção agropecuária regional. 
O escoamento desta produção é em grande parte feita pelo Corredor Raposo Tavares, por estar em localização estratégica e facilitar a interligação a outros modais como ferrovias e hidrovias, e que serve de rota também para outros estados líderes no cultivo de grãos como Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, que encontram o trecho como alternativa para destinos como os portos de Santos, litoral Paulista, e de Paranaguá, no Paraná.
 Neste ano, o Corredor Raposo Tavares registrou ainda 23 passagens de cargas excepcionais, a maior parte componentes de máquinas industriais, que excedem peso e limites regulares e requerem o uso de veículos especiais. As rodovias administradas pela CART serviram para o deslocamento de equipamentos industriais como transformadores, dutos, peças cilíndricas, fornalhas e rotores, produtos que exigiram operações especiais como escolta e alterações no tráfego. As cargas tiveram como destino municípios do Centro-Oeste paulista em 65% das viagens e municípios da Baixada Santista, em 34%, enquanto que 1% representa destinos interestaduais. 
“As rodovias administradas pela CART formam um importante corredor para a passagem da produção agrícola e industrial. A segurança oferecida pela conservação da malha rodoviária, monitoramento por câmeras e suporte ao usuário é determinante para que transportadores paulistas e de outros estados incluam o corredor em sua rota”, afirma a diretora superintendente da CART, Clara Ferraz.
Orientações 
Entre as iniciativas que a CART desenvolve para ampliar a segurança do caminhoneiro está o PRA – Programa de Redução de Acidentes, que conta com o apoio da ARTESP – Agência de Transportes do Estado de São Paulo. O Acorda Motorista, por exemplo, aborda motoristas na madrugada para a realização de testes gratuitos de saúde e palestras sobre bem-estar e segurança. 
A iniciativa tem a parceria de transportadores e órgãos ligados à logística e transportes. No último sábado, 9/12, por exemplo, condutores de caminhões participaram de edição do Trânsito Legal, na unidade do SEST SENAT de Presidente Prudente, para receber orientações sobre a segurança no transporte e cargas. (Com Assessoria)
 

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade









 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes



Datafolha




1