Geraldo Alckmin anuncia economia de R$ 1 bilhão em despesas de governo
Geraldo Alckmin anuncia economia de R$ 1 bilhão em despesas de governo

 

De acordo com o governador Geraldo Alckmin, medidas de gestão adotadas pela administração pública direta do Estado nos últimos três anos geraram uma economia de aproximadamente R$ 1 bilhão aos cofres públicos. Além da redução de gastos conseguidas até aqui, o Estado projeta economizar mais R$ 57 milhões anuais com a substituição gradual da frota de veículos pela utilização de aplicativos de automóveis, disse Alckmin.
Entre as medidas adotadas em toda a administração pública, anunciadas pelo governador Geraldo Alckmin nesta quarta-feira (27), está a economia de recursos gerada pela melhor utilização de prédios públicos, com a redução de aluguéis de imóveis.
“Nós conseguimos um esforço grande ao fazer um reajuste e reduzir R$ 997 milhões em economia. É praticamente R$ 1 bilhão, sem diminuir serviços nem reduzir investimentos, apenas na área de custeio. O Brasil não tem mais como aumentar impostos. Pelo contrário, deve diminuir a carga tributária à medida que avança. Só existe um caminho, melhorar a eficiência do gasto público, fazer mais e melhor com menos dinheiro”, disse Alckmin.
A revisão dos contratos de aluguel foi umas das medidas adotadas pelo Comitê Gestor criado em 2015 e formado pelas Secretarias de Governo, Fazenda, Planejamento, Procuradoria Geral da Fazenda (PGE) e Casa Civil. Com ela foi possível reduzir as despesas de aluguel em R$ 424 milhões. Mais R$ 17,5 milhões foram poupados com diretrizes que incluíram o afastamento de servidores e redução de viagens internacionais.
Com a suspensão de novos contratos de aluguel de imóveis e melhor aproveitamento de prédios públicos foi possível reduzir em 8,6% o volume de locações e economizar R$ 38 milhões com a extinção de 60 contratos, entre 2016 e 2017, mencionou Alckmin.
O programa estadual Poupatempo, por exemplo, conseguiu economizar R$ 147 milhões, entre 2015 e 2017, com a renegociação de contratos de prestação de serviços e a mudança no modelo de aluguel de prédios.
A alteração do modelo de licitação para contratação de serviços gerou redução de gastos da ordem de  30% e os custos de aluguel de prédios em shopping foram bancados pelos próprios empreendimentos comerciais.
Ao mesmo tempo em que economizou recursos, o Poupatempo ampliou em 31% a quantidade de atendimentos e dobrou o número de unidades, que passaram de 33 para 70. O investimento em tecnologia e inovação, com a instalação de totens de serviço e atendimento virtual, também contribuiu para o redimensionamento das unidades. 
Entre as empresas, a Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo) conseguiu reduzir em R$ 206,5 milhões as despesas, via renegociação de contratos com fornecedores, de planos de saúde e odontológicos para funcionários e adoção de programa de demissão voluntária.
Redução da frota
O Governo do Estado pretende reduzir  em 25% o número de veículos, das atuais 7.357 unidades para 5.509 unidades, com a substituição da frota do Estado por aplicativos de veículos, iniciada no início de dezembro, com a contratação por licitação da empresa Cabify.
A medida vai retirar de circulação 1.866 veículos da frota e permitir uma economia de R$ 35,1 milhões, em redução de gastos com combustível e manutenção, além da arrecadação de cerca de R$ 11,3 milhões com o leilão de 1.479 veículos.

Compartilhar Google+

Comentário(s)

Publicidade


Busca

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1