Ana Maria Braga relata assédio moral e sexual: ‘Mas fui guerreira e venci’
Ana Maria Braga relata assédio moral e sexual: ‘Mas fui guerreira e venci’

Com mais de 40 anos de carreira, Ana Maria Braga revela que sofreu por ser mulher no começo da trajetória, assim como Anitta no meio musical. Em entrevista, a apresentadora relata que sofreu assédio no início: “Quando comecei lá na TV Tupi (em 1977, aos 28 anos), sofri preconceito, sim. Era uma TV totalmente diferente desta com os executivos de hoje. Naquela época, a maioria das mulheres que trabalhava em TV era considerada presa fácil. Era um meio mais liberto do que a sociedade normal, por haver artistas, cantores... Para você galgar algumas posições dentro da hierarquia do lugar onde se trabalhava... Eu recebi muitas propostas, não foi diferente à regra”.
Ana Maria diz que as histórias do passado seviram como motor para o crescimento pessoal: “Você chora bastante sozinha, e tem duas opções: ou atende a isso e vira amante do infeliz, o que não vai ter um caminhar muito bom, porque aquilo acaba; ou realmente briga para achar um caminho de verdade. Sofri assédio moral e sexual em várias situações, mas fui guerreira e superei todas e venci”. Atualmente, a âncora do “Mais Você” é embaixadora do Programa Bem Querer Mulher, que luta pelo fim da violência contra mulheres, e chamou atenção ao surgir com olho roxo em uma campanha.

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade


Busca

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes

Sincomércio recebe pauta para convenção coletiva da categoria


Comissão inclui alfabetização plena e leitura como objetivos da educação básica


Cármen Lúcia suspende novas regras de cobrança dos planos de saúde


Candidatos com mandato terão prioridade na distribuição do fundo eleitoral, dizem partidos


Ministério do Trabalho é invadido e tem salas reviradas


1