Região de Venceslau é a que melhor paga no Estado pela colheita da cana
Região de Venceslau é a que melhor paga no Estado pela colheita da cana


A região que compõe o EDR (Escritório de Desenvolvimento Rural) de Presidente Venceslau é a área do Estado de São Paulo que melhor paga o produtor de cana-de-açúcar. Segundo os dados do IEA (Instituto de Economia Agrícola), referentes a junho de 2017 -  o último divulgado -, os trabalhadores do entorno recebem, em média, R$ 15 por tonelada do produto. Os números são em comparação com os 42 escritórios do Estado. 
Nove meses após o levantamento, o diretor-técnico do EDR de Venceslau, Felipe Melhado, afirma que esse realmente ainda é o preço praticado Ele explica que o cenário se desenvolve dessa forma pelo fato de trabalhar com um mercado regional “grande”. “O preço ainda se mantém desta forma, não mexeu muito. A gente felicita isso, de forma que traduz em receita para os municípios do entorno, pela aplicação do dinheiro na região”, diz.
Além da quantidade de produção, o presidente do Sindicato Rural de Presidente Prudente, Carlos Roberto Biancardi, lista outros fatores que influenciam para a situação. Em Prudente, no qual a região que compõem o EDR paga em média R$ 9,97, bem abaixo de Venceslau, ele argumenta que a localização das usinas é outro ponto importante. “Em Venceslau, pela proximidade com as indústrias, isso fomenta para a redução de custos, como frete”, justifica. Além disso, cita a qualidade de produtos como fator predominante.
Entretanto, apesar de liderar no Estado, Felipe não deixa de dizer que em outras épocas, financeiramente falando, a situação era “mais confortável”. Hoje, ainda de acordo com ele, em vista da redução de usinas no entorno, e a própria crise financeira faz com que o cenário seja bom, mas não ótimo, em vista de outros anos. “A gente pode dizer isso, pensando até mesmo nas exportações e importações que aconteciam”, finaliza.
Rei dos frutos
No quesito cana-de-açúcar, o EDR de Dracena está bem abaixo que os demais, uma vez que o produtor atendido pelo órgão recebe em média R$ 7,07 por tonelada. Mas por outro lado, os preços pagos e praticados pela colheita de frutos são os melhores do Estado. O carro chefe é a caixa de 25-27 kg (quilos) da laranja, que é paga com R$ 3 o quilo, sendo o melhor preço em São Paulo. O mesmo valor é destinado à produção do limão e tangerina que, respectivamente, detém o 5º e 2 º melhor preço do Estado.
O diretor-técnico do EDR de Dracena, Luís Alberto Pelozo, analisa que em termos de volume, a região tem trabalhado com uma produção bem diversificada, isto é, frutas, café e milho, por exemplo, o que faz com que o valor seja melhor, já que é a principal produção da área. Entretanto, ele lembra que a produção de cana, apesar de ainda não ser perceptível, tem aumentado na região. (Com O Imparcial)
 

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade








 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1