Corpo do professor Orestes Corsalette foi cremado nesta quarta em São Paulo
Corpo do professor Orestes Corsalette foi cremado nesta quarta em São Paulo


O corpo do professor Orestes Lopes Corsalette, o Melão, como era carinhosamente chamado por amigos e frequentadores do Coroados Tênis Clube, foi cremado nesta quarta-feira, 25, em São Paulo, Capital.
Orestes morreu na tarde desta terça-feira, em São Paulo. Havia 26 anos que se encontrava impossibilitado de realizar qualquer atividade, depois que foi acometido de um AVC (Acidente Vascular Cerebral).
Desde então, ficou recolhido e sem fazer o que mais gostava: estar entre os amigos e promover atividades esportivas, principalmente no Coroados Tênis Clube.
Anastaciano de nascimento, Orestes fez toda sua carreira de professor de Educação Física em Presidente Venceslau, atuando inicialmente nas escolas públicas. Mas seu maior legado foi na Escolinha Canguru, criada por ele a atender o público infantil para iniciação do esporte. Também atuou por muitos anos como coordenador das atividades esportivas no Coroados Tênis Clube, promovendo as Olímpiadas, competição que movimentava todos os associados nos anos 90.
De personalidade marcante, Orestes era um esportista nato e estava sempre solícito para as atividades ligadas ao esporte que ocorriam na comunidade venceslauense.
“Orestão era o cara. Uma baita amigo, bom papo, festeiro e amava o esporte sob todas as formas. Nunca o vi triste. Estava sempre de bem com a vida e fazendo algo que lhe dava prazer”, postou Toninho Moré em sem blog. “Com Orestes (se vai) ou fica marcada uma ‘época rei’ do esporte venceslauense, especialmente no Coroados Tênis Clube”, escreveu Toninho.
Deixa a esposa Vânia e os filhos Conrado, Caio e Camilo, além de netos.
 

Compartilhar Google+


Comentário(s)

Publicidade









 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1