Vigia que ateou fogo em creche é enterrado sem velório e presença de parentes

 

O vigia Damião Soares dos Santos, que ateou fogo em uma creche em Janaúba (MG), matando crianças e uma professora, foi enterrado na tarde desta sexta-feira (6) em uma cerimônia discreta, sem seus familiares. Estavam presentes apenas os funcionários da funerária, de acordo com o gerente do cemitério, Miguel Fernandes Vasconcelos.
O crime aconteceu na quinta-feira (5). Damião jogou álcool no local, depois ateou fogo nas crianças e nele mesmo. Sete alunos morreram; o vigia morreu cinco horas após o crime.
Ainda de acordo com o gerente, o corpo de Damião foi sepultado na mesma cova de seu pai, que morreu em 5 de outubro de 2014. 
A Polícia Civil informou que a família optou por não velar o corpo e não divulgar informações sobre o enterro por medo de retaliações.
Enterro de professora
O enterro de Damião aconteceu minutos antes do cortejo com o corpo da professora Helley Abreu Batista sair pelas ruas da cidade. Uma multidão acompanhou o caminho até o cemitério. A professora teve 90% do corpo queimado e morreu no hospital. Segundo a polícia, ela lutou com o autor do crime para tentar salvar alunos.
O gerente do cemitério afirmou que algumas pessoas que estavam no local, aguardando a chegada dos corpos da professora e de Renan Nicolas Santos, um dos alunos que morreram no ataque, desconfiaram que se tratava do sepultamento do vigia.
“As pessoas não sabiam quem era, mas alguns perguntaram, suspeitaram, e comentaram que ele [Damião] não poderia ser sepultado no mesmo cemitério onde estavam as vítimas”, disse.
Apesar de ter sido enterrado na cova do pai, por enquanto não há uma cruz de identificação para Damião. A funerária disse que o acerto financeiro para o enterro foi feito pelo telefone, mas não informou valor e nem quem pagou o sepultamento. (Com G1)


Publicidade

Busca

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1