Para aprovar Previdência, governo articula ‘verba extra’ em emendas

 

No esforço para convencer a base aliada a aprovar a reforma da Previdência, o governo do presidente Michel Temer articula com lideranças partidárias do Congresso uma “verba extra” nos recursos previstos para serem usados pelos parlamentares por meio de emendas individuais em 2018, ano de eleições gerais.
O “combo” nas emendas foi discutido em reunião feita por Temer com dirigentes de partidos aliados no domingo, segundo relato do presidente do PTB, Roberto Jefferson, à Agência Reuters. Temer apoiou a iniciativa no encontro, disse Jefferson. Outras duas fontes consultadas pela Reuters confirmaram as tratativas de bastidor para aprovar o incremento desses repasses.
Historicamente, as emendas parlamentares individuais são importantes instrumentos de atuação política de deputados e senadores. Eles destinam esses recursos para atender suas bases eleitorais com obras e outras ações.
Pelas negociações em curso, de acordo com as fontes, a intenção é elevar o valor das emendas individuais do Orçamento de 2018, atualmente previsto em R$ 14,7 milhões, para cada um dos 594 parlamentares. Jefferson disse que, segundo o que foi discutido na reunião de domingo, a tendência majoritária é que o incremento nas emendas seja de R$ 20 milhões.
Em números globais, o valor previsto para ser gasto em emendas subiria no próximo ano de R$ 8,7 bilhões para R$ 20,6 bilhões, caso essa proposta de um acréscimo de R$ 20 milhões se concretize. Esse valor de elevação da emenda, contudo, não está fechado e ainda está sendo discutido por parlamentares e integrantes do governo, disse o presidente do PTB. (Com Agência Reuters)


Publicidade

Busca

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1