Empréstimo consignado na região de Pres. Prudente soma R$ 851,9 milhões

 

O empréstimo consignado junto ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é realizado por bancos e financeiras em acordo com a Previdência Social, para que as parcelas do crédito ao aposentado ou pensionista sejam descontadas no benefício. Na região de Presidente Prudente, houve aumento de 28,5% no montante liberado ao público-alvo, entre 2016 e 2017. Foram R$ 662.928.998,72 diante de R$ 851.927.780,75. Do mesmo modo, houve alta de 21,69% no número de contratos neste período. Isso porque, conforme dados do INSS, foram 316.113 benefícios concedidos, contra 384.681 no ano passado.
Ao todo, por meio desta modalidade de crédito, foram injetados R$ 188.998.782,03 a mais em 2017 na região. Segundo a Previdência Social, um mesmo aposentado ou pensionista pode ter efetivado mais de um contrato de empréstimo. A margem consignável, que é o valor máximo da renda a ser comprometida, não pode ultrapassar 35% do valor da aposentadoria ou pensão recebida pelo beneficiário, sendo 5% destinados exclusivamente para a amortização de despesas contraídas por meio da modalidade cartão de crédito. O número máximo de parcelas é de 72 meses.
Conforme a economista Edilene Takenaka, o aumento nos pedidos de empréstimos consignados está diretamente ligado aos juros baixos cobrados pelo benefício. “As pessoas entendem que vale mais à pena pegar dinheiro emprestado e pagar contas de banco, que possuem juros bem mais altos, do que se endividar com contas que não param de crescer, por isso a opção pelo empréstimo do INSS. Trata-se do custo e benefício”, salienta.
Ainda conforme Edilene, muitas pessoas caíram na inadimplência no ano de 2017, o que as deixou em um “completo sufoco”, mas lembra de que as expectativas para este novo ano é de melhoria na economia e diminuição no número de inadimplentes. “Não posso deixar de comentar que diante de qualquer realidade em que o país vive, as pessoas precisam de uma educação financeira”, finaliza.
O beneficiário que a qualquer momento se sentir prejudicado por operações irregulares ou que identificar descumprimento do contrato por parte da instituição financeira ou de normas pré-estabelecidas deverá registrar sua reclamação na Ouvidoria Geral da Previdência Social, pelo site www.inss.gov.br ou telefone 135, da Central da Previdência. 


Publicidade

Busca

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1