Tiros em caravana vieram de fazenda cujo dono mantém conflito com MST

 

Os tiros disparados contra os ônibus da caravana de Lula no último dia 27 de março no interior do Paraná vieram de uma fazenda pertencente a um homem com histórico de enfrentamento com o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, investigado por ameaça de homicídio a lideranças políticas locais e que declara abertamente seus sentimentos de raiva e rancor tanto por Lula quanto pelo MST.
Seu nome é Leandro Langwinski Bonotto. Ele é fazendeiro, tem 45 anos e mora na cidade de Quedas do Iguaçu. A delegacia de Laranjeiras do Sul investiga denúncias recebidas contra ele e disse que solicitará ao chefe de polícia do município vizinho os autos referentes ao suspeito. Bonotto nega qualquer envolvimento com os disparos e afirma que, quando efetuados, não estava na propriedade.


Publicidade


Busca

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes

Aprovado PL que permite medida protetiva às mulheres sem autorização judicial


Faixas de pedestres em PV geram discussão nas redes sociais


Reforma trabalhista será tema de palestra em PV


UNIVESP inicia as atividades em Presidente Venceslau


Seis em cada 10 crianças no Brasil vivem na pobreza, diz Unicef


1