Região de Presidente Prudente soma 28 pré-candidatos ao pleito deste ano, diz jornal


Em sua edição desta terça-feira, 10, o jornal “O Imparcial” informa que a região tem 28 pré-candidatos para as eleições deste ano. De acordo com a publicação, a maioria (22) postula vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo.
Para o sociólogo e economista, Wilson de Luces Fortes Machado, o grande número de representações pode ser um risco para a região, já que os votos se “dissipam” para diversos candidatos, que não atingem o coeficiente para a eleição.
Conforme o jornal, alguns nomes novos surgiram, e outros que eram cogitados não seguem na disputa. Em exemplo é o agropecuarista Thiago Jacinto (MDB), que deveria tentar um mandato na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), mas não segue ao pleito, como informado pelo partido. Já Fábio César Sato (PSD), que na época analisava para qual cadeira pleitearia, informou que já decidiu a pré-candidatura, que segue em nível estadual.
Na mesma esfera, para representar a região, seguem confirmados, além de Fábio Sato, pelo menos outros 21 pré-candidatos, são eles: Adão Lima (PR); Adilson Silgueiro (MDB); Alexandre Godinho Bertoncello, Professor Bertoncello (Partido Novo); Antônio Ferrari (PV); Aparecida Batista Dias Barreto de Oliveira, Cida Barreto (PR); Bruno Lozzi da Costa (PSOL); Carlos Rossato (PR); Ed Thomas (PSB); Edgarg Puccinelli (MDB); Fátima Lira (PR); Geraldo de Souza, Geraldo da Padaria (PSD); Guilherme Piai (PR); Jocelino José de Santana (PODE); José Carlos (PR); José Minatti Júnior (PP); Kazu Reis (PR); Marcelo Manfrim (PR); Mauro Bragato (PSDB); Samanta Meneguesso (PR); Sérgio Donha (PR); e Sérgio Roberto Mele (Patriota).
 Já em âmbito federal, conforme apurado pela reportagem, são pelo menos seis pré-candidatos: Gildo José Pedrosa (PRB), Izaque José da Silva (PSDB), José Aparecido Lira (PR), José Lemes Soares (PRB), Juliano Borges (Podemos) e Talmir Rodrigues (Solidariedade).
15 de agosto é o prazo máximo para que os partidos e coligações apresentem, junto à Justiça Eleitoral, o requerimento de registro de candidatos, sendo que a propaganda eleitoral passa a ser permitida um dia depois, como os comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propagandas na internet. 
Ainda segundo o TSE, neste ano, o horário eleitoral gratuito em rádio e televisão terá início em 31 de agosto, com término em 4 de outubro, e contará neste ano com 10 dias a menos do que as eleições anteriores. (Com O Imparcial)


Publicidade









 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes






1