Janeiro Branco alerta para ações voltadas à saúde mental

Propor um debate na sociedade sobre os cuidados com as questões emocionais e da mente é o mote da campanha Janeiro Branco, dedicada a ações de conscientização sobre temas como ansiedade, culpa, fobia, obsessão, pânico, dentre outras doenças. 
De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), a saúde mental é o resultado de um processo que inclui fatores sociais, psicológicos e biológicos. Ela é afetada, por exemplo, por condições de trabalho estressantes, exclusão social, risco de violência, pressões socioeconômicas e fatores genéticos que contribuem para desequilíbrio químico no cérebro. 
Hoje, a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo estima que 3% da população do Estado sofra com transtornos mentais severos e persistentes. Além disso, 12% dos cidadãos paulistas necessitam de algum atendimento em saúde mental, seja ele contínuo ou eventual. 
A assistência pode ser proporcionada pela rede pública, por meio do Sistema de Único de Saúde (SUS). Estão disponíveis gratuitamente nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), os Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT), os Centros de Convivência e Cultura e os leitos de atenção integral (em Hospitais Gerais, nos CAPS III, com hospitalidade noturna). 
A campanha Janeiro Branco foi criada em 2014 por psicólogos brasileiros e pretende fazer do primeiro mês do ano um período dedicado às reflexões e ao planejamento de ações em prol da saúde mental.


Publicidade










 

Siga-nos

Acompanhe o Tribuna Livre nas Redes Sociais!

Notícias Recentes





Sono secular


1